Eleita a nova diretoria do Conselho Brasileiro de Qualidade do Leite

Eleita a nova diretoria para o exercício 2020-2021

O Conselho Brasileiro de Qualidade do Leite-CBQL elegeu nessa última quinta-feira (12/09), durante o VIII Congresso Brasileiro de Qualidade do Leite, a nova diretoria para o exercício de 2020/2021. A eleição contou apenas com a chapa CBQL2020, a nova diretoria executiva é formada por membros de diferentes entidades e estados.

  • Diretor-Presidente: CLARICE GEBARA MURARO SERRATE CORDEIRO- EVZ/UFG/GO
  • Vice-Presidente: MÔNICA MARIA OLIVEIRA PINHO CERQUEIRA – UFMG/MG
  • 1º Diretor de Apoio à Gestão: FERNANDO NOGUEIRA DE SOUZA – FMVZ/USP/SP
  • 2º Diretor de Apoio à Gestão: ANTÔNIO CARLOS DE SOUZA LIMA JR. – CONSULTOR/GO
  • 1º Diretor Tesoureiro: OZANA DE FÁTIMA ZACARENI – EVI/UFG/GO
  • 2º Diretor Tesoureiro: ALFREDO LUIZ CORREIA – SINDILEITE/GO
  • 1º Diretor Secretário: VIVIAN FISCHER – UFRGS/RS
  • 2º Diretor Secretário: VAGNER MIRANDA PORTES – EPAGRI/SC
  • Conselheiro Fiscal – Efetivo: JOSÉ AUGUSTO HORST – APCBRH/PR
  • Conselheiro Fiscal – Efetivo: ANDRÉ THALER NETO – UDESC/SC
  • Conselheiro Fiscal – Efetivo: LAERTE DAGHER CASSOLI – ESALQ/USP/SP
  • Conselheiro Fiscal – Suplente: MARCOS VEIGA DOS SANTOS – FMVZ/USP/SP
  • Conselheiro Fiscal – Suplente: EDMAR SOARES NICOLAU – EVZ/UFG/GO
  • Conselheiro Fiscal – Suplente: ADRIANO HENRIQUE DO NASCIMENTO RANGEL – UFRN/RN

Desejamos que a nova gestão seja coroada muitas realizações e muito êxito.

8º Congresso Brasileiro de Qualidade do Leite 2019

A cidade de Lages (SC) receberá a oitava edição do Congresso da Brasileiro de Qualidade do Leite, que será realizada de 11 a 13 de Setembro de 2019.

Pensando em impulsionar cada vez mais a evolução desse Conselho, é com prazer que anunciamos o primeiro palestrante internacional que irá abrilhantar o Congresso, dividindo conhecimento, ensinando e inspirando os participantes. O professor Umberto Bernabucci, da Universidade de Tuscia-Viterbo (Itália) vai falar sobre “Impacto do Estresse Térmico sobre a Qualidade do Leite”.

CBQL realiza Assembleias para aprovação de contas e de reforma Estatutária

No dia 21 de setembro, na sala de reuniões da APCBRH, em Curitiba, foi realizada a Assembleia Geral Ordinária do Conselho Brasileiro de Qualidade do Leite-CBQL, que aprovou as contas do exercício de 2017 e o exercício parcial de 2018 (janeiro a agosto), bem como deliberaram sobre: Reconhecimento de Planejamento Estratégico do CBQL; 8º Congresso Brasileiro de Qualidade do Leite e Orçamento para o ano 2018/2019.

Foi realizada também Assembleia Extraordinária, para Reforma Estatutária e, recomposição e readequação de membros eletivos e respectivos mandatos.  O projeto de reforma estatutária é fruto do trabalho realizado em conjunto pela Diretoria, Conselho Fiscal, dentre outros membros associados do CBQL, com acompanhamento de uma assessoria especializada.

DIRETORIA EXECUTIVA: Presidente: André Thaler Neto (UDESC); Vice-presidente: Mônica Maria Oliveira Pinho Cerqueira (UFMG); 1.º Secretário: Adriano Henrique do Nascimento Rangel (UFRN); 2.º Secretário: Geraldo Tadeu dos Santos (UEL); 1.º Tesoureiro: Laerte Dagher Cassoli (USP); 2.º Tesoureiro: Adil Knackfuss Vaz (Pesquisador/SC); 1º Diretor de apoio à gestão: Rodrigo Balduino Soares Neves (UEG); 2.º Diretor de apoio à gestão: Alexandre Henrique Strassburger (Cooperativa Central Aurora). CONSELHO FISCAL: Titulares: José Augusto Horst (APCBRH), Selvino Giesel (Cooperativa Central Aurora) e Rodrigo de Almeida (UFPR). Suplentes: Marcos Veiga dos Santos (USP), Vagner Miranda Portes (EPAGRI) e Vivian Fischer (UFRGS). A vigência dos atuais mandatos eletivos da entidade compreendendo Diretoria Executiva e Conselho Fiscal foi estendido até o dia 31 de dezembro de 2019.

No ano de 2018 o CBQL este presente em eventos técnico-científicos, bem como de reuniões e fóruns permanentes do CTC leite / MAPA; Comissão de Pecuária Leiteira da CNA e Câmara Setorial do Leite/MAPA.

O superintendente da APCBRH e membro do CBQL, Altair Antonio Valloto, parabenizou o consultor organizacional e contador Sr. Adir João Somariva pelo excelente trabalho realizado na reforma estatutária.

MAPA abre consulta pública para aperfeiçoar as normas de qualidade do leite

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) abriu consulta pública, em 26/04/2018, pelo prazo de 60 dias, para aperfeiçoar as normas de qualidade do leite no Brasil.

As propostas estão contidas nas Portarias 38 e 39 do Mapa, publicadas no Diário Oficial, no link:

http://www.agricultura.gov.br/acesso-a-informacao/participacao-social/consultas-publicas/documentos/Portaria3818e3918RegulamentotcnicoleiteRevisoIN512002.pdf

As proposta visam estabelecer os Regulamentos Técnicos que fixam “a identidade e as características de qualidade do leite cru refrigerado, pasteurizado e tipo A” e “os critérios e procedimentos para a produção, acondicionamento, conservação, transporte, seleção e recepção do leite cru em estabelecimentos registrados no serviço de inspeção oficial”.

Eleita nova diretoria do Conselho Brasileiro de Qualidade do Leite

A Reunião de Diretoria Ordinária e a Assembleia Geral Ordinária do Conselho Brasileiro de Qualidade do Leite-CBQL, que elegeu a chapa “CBQL Forte” foram realizadas no dia 30 de novembro, na sede da Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa, em Curitiba/PR.

Diretoria

Presidente:                             André Thaler Neto (UDESC/Lages-SC)

Vice-Presidente:                    Mônica Maria Oliveira Pinho Cerqueira (UFMG-Belo Horizonte)

Diretor Administrativo:           Rodrigo Balduino Soares Neves (UEG-Goiânia)

Diretor Tesoureiro:                 Laerte Dagher Cassoli (USP-Piracicaba)

Diretor Secretário:                 Adriano Henrique do Nascimento Rangel (UFRN-Natal)

Conselho Fiscal

Efetivo

José Augusto Horst (APCBRH-Curitiba/PR)

Selvino Giesel (Cooperativa Central Aurora-Pinhalzinho/SC)

Rodrigo de Almeida (UFPR-Curitiba/PR)

Suplente

Marcos Veiga dos Santos (USP-Pirassununga/SP)

Vagner Miranda Portes (EPAGRI-Chapecó/SC)

Vivian Fischer (UFRGS-Porto Alegre/RS)

“Hoje é um dia muito especial!! Ao lado de uma equipe maravilhosa fui eleito presidente do CBQL. Ao assumir este cargo, comprometo-me, junto à diretoria, a dar continuidade aos trabalhos anteriormente desenvolvidos pelas gestões anteriores, presididas pelos senhores Altair Antonio Valloto (2013-2015) e Rodrigo de Almeida (2015-2017), bem como, colaborar com novos projetos/ações em prol dos associados do CBQL e do fortalecimento do CBQL” André Thaler Neto – Presidente.

Alimentação eficaz contribui para o aumento na produção de leite

Relatório do Sistema de Inteligência Setorial do Sebrae mostra como uma dieta adequada às vacas leiteiras impacta na redução de custos e no crescimento da lucratividade.

Nos últimos 20 anos, a produção brasileira de leite mais do que dobrou, passando de 15,7 bilhões de litros em 1994 para 35 bilhões de litros em 2014, segundo dados da Pesquisa Pecuária Municipal divulgada pelo IBGE. Porém, a produção média de leite por vaca no país (1,6 mil litros) fica abaixo da média mundial, que é de 3,5 mil litros – nos EUA, algumas vacas alcançam uma média anual de 10,4 mil litros. Essa diferença na produtividade está associada a fatores como condições climáticas, raças mais produtivas e alimentação.

A alimentação representa o maior custo da produção leiteira, por isso, o desenvolvimento de dietas precisas é um item fundamental para que os produtores reduzam estes custos e ampliem sua margem de lucro. A importância da alimentação para bovinos leiteiros é o foco de um relatório desenvolvido pelo Sistema de Inteligência Setorial (SIS) do Sebrae, que apresenta também fatores que impactam na dieta, tecnologias e cases de sucesso para orientar produtores.

O Brasil conta com 1,3 milhão de produtores, responsáveis pela ordenha de 23 milhões de vacas. Para a formulação de rações para as vacas leiteiras, o país utiliza o modelo do National Research Council (NRC), com foco na melhoria da eficiência alimentar, por meio da avaliação da dieta dos bovinos.

Ao longo de seu ciclo produtivo, os animais passam por diversas fases: há o período seco, que se estende por 60 dias após o parto; o início da lactação se dá até 100 dias pós-parto (pico de produção), enquanto o meio do período acontece entre os dias 101 e 200 pós-parto e o final da lactação compreende o tempo entre o 201o. dia e 350o.

Os ingredientes para dietas incluem matéria seca (pastagens, silagens de milho, capim ou cana-de-açúcar), energia (grãos de cereais, milho, casca de soja, farelo de arroz), proteína (farelo de soja e de algodão, ureia) e minerais (as pastagens contém vitaminas A, D e E, o que dispensa suplementos). O cálculo para atingir a eficiência na alimentação das vacas leiteiras é dividir a produção diária de leite pela ingestão diária de matéria seca.

Há uma série de tecnologias associadas à atividade leiteira que podem contribuir para o aumento da produção, como softwares de gestão de rebanhos, que geram informações e estatísticas sobre rendimento e desempenho técnico, e também softwares de formulação de dietas, que geram receitas concentradas e suplementos para vacas leiteiras – alguns oferecem até opção de dietas tropicalizadas. Os produtores podem contar também com novos equipamentos, como cochos, bebedouros e misturadores de alimentos, que ajudam na ingestão diária do rebanho.

Alguns produtores também podem buscar em fontes especializadas na internet novas formas de qualificar seus resultados. Foi o que fez Fernando Fonseca, produtor de leite em Indianápolis (MG) que, ao pesquisar sobre alimentação de vacas na web, passou a utilizar um aditivo à base de probiótico que quase triplicou a produtividade de suas vacas: antes, elas produziam em média 12 litros de leite e agora elas chegam a 35 litros.

Para quem está interessado em descobrir novas técnicas e tecnologias para qualificar a produtividade de seu rebanho, o SIS/Sebrae recomenda:

Começam os preparativos para o VII Congresso Brasileiro de Qualidade do Leite

Representantes do Conselho Brasileiro de Qualidade do Leite-CBQL, senhores Rodrigo de Almeida (Presidente) e Altair Antonio Valloto (Conselheiro Fiscal) estiveram reunidos no último dia 27/10 com o Presidente do Sindileite-PR, Dr. Wilson Thiesen; e Dr. Alexandre Amorim Monteiro, Assessor Técnico-Sistema Ocepar, marcando o início dos trabalhos do VII Congresso Brasileiro de Qualidade do Leite, a ser realizado nos dias 28 e 29 de setembro, em Curitiba. Segundo a organização, em 2015 o evento realizado no Sistema Fiep (Curitiba/PR), com o apoio do Sindileite e da Ocepar, foi um sucesso.

Trata-se de um evento que é referência no mercado que conta com a participação da cadeia produtiva (pública ou privada) entre produtores, indústrias, pesquisadores, empresas de insumos, governo, entre outros, reunidos num mesmo evento a Qualidade do Leite no Brasil.

O Congresso estará buscando soluções conjuntas para a cadeia produtiva do leite e apresentando inovações tecnológicas para a cadeia do leite, com discussões de proposições de melhorias para a qualidade do leite no país.